Santinha busca apoio

Jone Schuster é o que se pode chamar de agitador cultural. Envolvido com a cultura na região oeste catarinense, da articulação dos Pontos de Cultura à produção audiovisual, Jone tem chamado a atenção pelo tom provocativo de seus vídeos, que já lhe custou o cargo de Diretor Municipal de Cultura de Maravilha pela realização de “D’Exibicionismo”, um curta-metragem no qual somente as mentes mais depravadas poderiam encontrar algum tipo de atentado ao pudor entre seus frames.

A nova empreitada do diretor se chama “Santinha“, um curta sobre uma menina cega que é considerada uma Santa pela população local. Para a protagonista, Schuster convidou Mônica Mattos, que leu o roteiro, gostou, e topou. Apesar da longa experiência no audiovisual, com direito ao “Oscar” da sua categoria, esta é a quarta vez que Mônica se aventura em outros produções com mais peças no figurino.

Com exceção de Mattos, todos os demais atores moram ou nasceram na região oeste de Santa Catarina, inclusive o desenhista Regis Pessaroli, responsável pela animação presente no curta, “a história dentro da história”, segundo o diretor. Regis, assim como boa parte da equipe de Santinha, foi aluno em uma das oficinas oferecidas pela 3’K-Xolas, associação criada por Jone e amigos.

A trilha sonora fica por conta das bandas Epopeia e John Filme (Chapecó), Confraria da Costa (Curitiba), Os Generais (Maravilha) e o cantor Beto Só (Brasília).

Dia 15 de março começam os ensaios e coquetel em comemoração ao início das filmagens, com equipe e patrocinadores. A produção do curta Santinha continua procurando de apoio e patrocínio. Os interessados podem entrar em contato pelo e-mail filmesantinha @ globomail.com. Oportunidade única aos empresários que podem ao mesmo tempo, incentivar a produção local e associar a sua marca ao prestígio de uma estrela internacional.

Deixe um Comentário

1 Comentários.

  1. gostaria de atuar no filme

Deixe um Comentário